Menu Fechar

O sinal da Cruz na tradição ortodoxa

Por que dizem que nós, os ortodoxos, nos benzemos «ao contrário»? Os cristãos ortodoxos não se benzem «ao contrário».

De fato, a Igreja Ortodoxa ensina os seus fiéis a benzerem-se de acordo com a Tradição que nos foi legada pelos nossos Pais na Fé. E o fato de nos benzermos desta ou de outra maneira também não é questão sem importância: é um conjunto de gestos cheios de significado e de simbolismo. Senão vejamos:

Quando nos benzemos, começamos por unir os três primeiros dedos da mão direita (a mão nobre), simbolizando a Trindade.

Depois, dizendo «Em Nome do Pai», tocamos com esses três dedos unidos primeiro a testa e, seguidamente, na zona da cintura, simbolizando que o Pai é o Criador do Céu e da Terra; em seguida, dizemos «e do Filho» e tocamos com os três dedos unidos no ombro direito – porque o Filho, Jesus Cristo, ressuscitou e sentou-se à direita do Pai; finalmente, dizemos «e do Espírito Santo», tocando com os três dedos unidos no ombro esquerdo – o Filho e o Espírito Santo são os dois «braços» do Pai agindo na Criação.

Deste modo, traçamos uma cruz sobre o nosso próprio corpo, afirmando, simultaneamente, a nossa fé na Santíssima Trindade e na essência de Cristo.

Convém ainda salientar que até o século XI todos os cristãos, no Oriente e no Ocidente, se benziam como nós, ortodoxos, o fazemos.

Posted in Igreja Ortodoxa