Menu Fechar

A Divina Liturgia – receber a comunhão

Pergunta: Eu tenho uma pergunta sobre receber a comunhão. Eu sou Católico Romano e eu sei que normalmente não permitimos que não-Católicos recebam comunhão durante os nossos serviços. No entanto, eu vejo no nosso catecismo que existe uma exceção para Cristãos Ortodoxos. A eles também lhes é permitido receber Comunhão em serviços Católicos. É a mesma coisa verdade para Igrejas Ortodoxas? Posso receber a Comunhão se participar num serviço Ortodoxo?

Resposta: Já se passaram vários anos desde que eu li as regulamentações Católicas Romanas sobre admitir Não-Católicos na Eucaristia, mas se me lembro corretamente, as regulamentações Católicas Romanas afirmam que um Cristão Ortodoxo pode receber a Eucaristia numa Igreja Católica Romana por boa causa ou razão, apenas com o acordo mútuo dos Ordinários Católicos Romanos e Ortodoxos, por exemplo, Bispos diocesanos.

Enquanto se pode argumentar que qualquer número de situações constitui uma “boa razão ou causa”, o ponto crítico é que sem o acordo mútuo dos Bispos Ortodoxo e Católico Romano, oferecer Comunhão a um Cristão Ortodoxo não seria permitido. Não conheço situações em que os ordinários locais Católicos Romanos e Ortodoxos fizeram tal acordo.

Além disso, o Cristianismo Ortodoxo não permite que os seus fiéis recebam a Comunhão em comunidades não-Ortodoxas, sejam elas Católicas Romanas, Protestantes, ou o que for. Como tal, enquanto o Catolicismo Romano pode estender a hospitalidade Eucarística a Cristãos Ortodoxos, não significa que seja permitido a Cristãos Ortodoxos aceitar tal hospitalidade.

Para os Cristãos Ortodoxos, a Eucaristia é um sinal visível de união; receber a Eucaristia numa comunidade á qual não se pertence é impróprio. Se não se aceita tudo o que o que a Igreja acredita e ensina e adora, não se pode fazer um sinal visível de união com ela. A Eucaristia é o resultado da união, não o meio pela qual a união se alcança. Enquanto muitos não- Ortodoxos vêm isto como um sinal de que a Igreja Ortodoxa exclui não- Ortodoxos da Eucaristia, na realidade o oposto é verdade. Porque um indivíduo não- Ortodoxo escolheu não abraçar tudo o que o Cristianismo Ortodoxo contém, o indivíduo não- Ortodoxo torna impossível ao Padre Ortodoxo oferecer-lhe Comunhão. Não é tanto uma questão da Ortodoxia excluir não- Ortodoxos quanto é a de não- Ortodoxos tornarem impossível aos Ortodoxos oferecer a Eucaristia.

Ás vezes as pessoas argumentam, “Mas Padre, eu acredito em tudo o que a Igreja Ortodoxa ensina.” Se este é de facto o caso, então a questão não é a hospitalidade Eucarística, mas, ao invés, “Então se tu acreditas em tudo o que a Igreja Ortodoxa ensina, porque é que não te tornaste um Cristão Ortodoxo?”

Texto original.  Tradução em português: Paulo Ferreira

Posted in Liturgia e Sacramentos, Perguntas e respostas

Related Posts